Entrar | Cadastrar

Mandala de Findhorn

Este logotipo une duas histórias. A mandala colorida é de uma placa em madeira que fotografei na Fundação Findhorn (Escócia) em 2011, na porta de uma casa. Assim, honro a Fundação Findhorn, a comunidade que semeou as Danças Circulares Sagradas e espalhou para o mundo.

No título da placa estava escrito “Savitri”. Procurando o significado, encontrei: “Na mitologia hindu, Savitri é o nome de uma divindade que representa o Sol em seu triplo aspecto de deidade benfeitora que assombra, vivifica e alimenta. Savitri é descrita nos Vedas com braços, mãos e cabelos de ouro. É a Filha do Sol.”

Letra D (Dança) no centro

Modifiquei o centro da mandala, desenhando um círculo e colocando no centro a letra Dalet, do alfabeto hebraico. Dalet é a quarta letra, correspondente ao Delta (alfabeto grego) e ao D, no nosso alfabeto. É principalmente a letra que inicia a palavra Dança, não só no Brasil, mas em muitos outros idiomas.

Nos seus múltiplos significados, Dalet (número 4) representa esotericamente o caminho da realização espiritual. Simboliza a natureza. É o número da vontade determinada, da praticidade e do físico. Simbolizado pelo quadrado, fala da igualdade e uniformidade e pela cruz do cruzamento de duas linhas (2x2=4). Olhando para o seu desenho, podemos ver uma linha vertical com outra horizontal, simbolizando também um portal. O sentido pleno de Dalet é esse portal através do qual entramos humildes para nos conectar com o divino, com o sagrado que pulsa em nós e no universo.

Dizem que Deus invocou o Dalet pelo seu poder da vontade, necessário para colocar a consciência em ação. Um círculo de Danças Circulares Sagradas é a própria manifestação dessa consciência, enquanto dançamos e caminhamos na roda da vida, no ritmo coletivo, com os nossos próprios passos.

A meditação relacionada com a letra Dalet é: “Se eu quiser falar com Deus...”

Assim, esse logotipo traz a manifestação de todas essas intenções para esse portal de Dança Circular, espelhando o que de melhor possa existir nesses milhares de círculos espalhados pelo mundo. Além disso, traduz a alegria colorida e multicultural do Brasil, que é o país onde este projeto se manifestou.

Deborah Dubner

"A energia move-se em ondas. Ondas movem-se em padrões. Padrões movem-se em ritmos. Um ser humano é apenas isso, energia, ondas, padrões, ritmos. Nada mais. Nada menos. Uma dança."
Gabrielle Roth
Rede Sociais